sábado, 8 de janeiro de 2011

Más, más noticias

Aqui no Equador o tempo esta um lixo completo.

Ate agora estou aqui ha 7 dias, fui pra 4 montanhas e fiz cume em duas. Esta nevando aqui como nao neva ha 35 anos pelo menos. Montanhas que eram pura rocha mostram uma camada de neve a partir dos 4500 metros que varia de 20 cms a 1 metro, incrivel.

No primeiro dia fui ate o cume do Rucu Pichincha de 4.702 metros, e so vi a montanha chegado ao cume depois que sai da rota normal e meti a cara em uma escalada de rocha bem mais a esquerda, quase na rota direta.

No segundo dia fiz a aproximacao pro Cotopaxi, sob nevasca cheguei ao refugio e fui dormir. Acordei e comecei solo as 1am sob nevasca, quando cheguei na linha do glaciar a 5250 m a neve continuava caindo violentamente e a visibilidade era de 5 metros so, nao havia vento e fazia calor, 5 graus. Risco de avalanche eminente. Desci. Nas horas subsequentes todo mundo desceu, ninguem fez cume neste dia.

Ontem fiquei sabendo que depois que todo mundo deceu naquele dia, uma avalanche varreu a rota normal. Um desastre poderia ter acontecido, felizmente, ninguem se feriu.

No quarto dia fui ao Guagua Pichincha, um dos vulcoes mais ativos do Equador, de 4774 metros. Cheguei ao cume fazendo uma rota direta pela descida. Dois passos a frente, um pra tras. Fiquei no cume 50 minutos mas nada adiantou, desci.

No quinto dia paguei por um transporte que deveria me deixar a 3950 metros de altitude, de onde eu caminharia ate 4760 m e acamparia ao lado do refugio dos illinizas. O carro parou a 3500, nao rolava. Tive que descer e ficar em um albergue pra montanhistas a 3200m. Tinha um adesivo do altamontanha la!

Entao de manha o carro conseguiu chegar a 3650 m. Comecei meu ataque ao Illiniza Norte de la. A montanha que e puro trepa pedra, bem facil ate o cume, tornou-se uma montanha tecnica cheia de filos de neve e cornisas. O minimo de neve que ha e 30 cms, e perto do Paso de la Muerte, ultimo obstaculo pro cume, neve na cintura. Ainda tentei abrir rota em uma pendente de 65 graus sem corda ou crampoons pra fazer uma travessia, chegando do outro lado depois de uns 12m da travessia, nada se via. Voltei e desci. Faltava so 75 metros verticais pro cume...

Illiniza Sur nem pensar, ninguem esta sequer tentando. Muito risco de avalanche com 1 m de neve a partir da base dele a 4750 m. Porra...

Desci correndo fugindo de uma tempestade eletrica e uma forte nevasca...depois de vencer 1500 m de desnivel ter que desistir do cume foi, uma facada no peito...

Hoje aqui estou, em Quito, com o psicologico super abalado, desanimado pra cacete...com esse tempo de merda.

Bem, pelo menos em alguns dias o Boris, guia daqui e meu amigo, me convidou pra fazermos uma parceria pra algumas escaladas, ja que ele precisa se aclimatar pra entrar na polacos em algumas semanas. Se o tempo ajudar, ainda consigo fazer algum cume interessante...

Mais novidades depois...

Abrazos

Parofes

4 comentários:

tacio philip disse...

Vc ai ta bem melhor que aqui, aqui a previsão do tempo tem sido: esta chovendo ou vai chover. To criando mofo.

Bea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bea disse...

pauleca, enqto vc coleciona montanhas, eu colei mais 3 caniones em meu álbum de figurinhas, hehe....tá supermegatri aqui em praia grande, a capital do canionismo no brasil!!! abração, amigo e bola pra frente!!

Jopz_B1B disse...

Agora é hora de dar um voto de confiança e esperança ao dito popular..... DEPOIS DA TEMPESTADE...


JOPZ